skip to Main Content

O que o seu diálogo interno está lhe dizendo?

Você já parou para prestar atenção naquela voz dentro da sua cabeça, que não “cala a boca” e está sempre te dizendo o que fazer?

Ela tem vários nomes, mas o principal se chama Pensamento.

Quando paramos para prestar atenção no que ela está nos dizendo, percebemos que na maior parte do tempo funcionamos em piloto automático.

O que quero dizer com isso?

Quantas vezes estamos motivados a fazer algo, e de repente as desculpas são mais fortes?

Por que será que resoluções de começo, meio e fim de ano, na maioria se dissipam no ar?

Por que será que o maior medo do ser humano não é o de fracassar, mas do seu próprio brilho?

Eu mesma dou ouvidos sem querer a essa voz e quando percebo, o medo, a resistência começam a tomar conta do meu negócio e da
minha vida!

Sexta passada, fui dar uma palestra inspiracional na Associação Beneficiente Dikaion em Piraquara, e ao falar de fofoca, o organizador contou uma piadinha ótima:

“Se quiser falar mal de mim me chama, pois eu tenho um monte de coisas ruins para adicionar”.

Dizem que o nosso maior inimigo somos nós mesmos, não é mesmo?

E o que fazer para calar, ou melhor, não dar ouvidos a essa voz?

Você pode começar prestando atenção nela e entender que nós não somos nossos pensamentos!

Coloque no papel tudo o que ouve e veja que padrões se repetem.

Você pode também começar a meditar.

Ou pode procurar um profissional que trabalhe com hipnose, PNL, ou qualquer tipo de programa de mudança  comportamental.

Eu por exemplo, em março estarei participando do programa Conexão Alpha do Prof. Massaru, mestre em mudanças comportamentais.

O importante é sabermos que nem tudo o que pensamos é verdade. Ele faz parte das nossas experiências passadas, como as guardamos dentro de nós e como aprendemos a reagir a cada situação para nossa própria proteção. Porém, muitas destas proteções já não nos são mais úteis, e na maioria das vezes só nos atrapalham!

Comentários

comentários